Na última quarta-feira (29), durante sessão a Câmara aprova Auxílio Gás Social para famílias de baixa renda.

A proposta seguirá para o Senado analisar a viabilidade do projeto.

Câmara aprova Auxílio Gás Social

Após os inúmeros aumentos nas despesas das famílias brasileiras, agora a Cãmara aprova um Auxílio Gás Social que pode criar uma esperança nas famílias de baixa renda.

A proposta tem o objetivo de criar um auxílio para que as famílias de baixa renda consigam pagar o valor do gás de cozinha. Recentemente o preço do botijão de gás teve aumento e muitas famílias tiveram que trocar o gás de cozinha por carvão e lenha.

No Ceará, por exemplo, o gás de cozinha já atingiu o valor de R$ 12,00. Dependendo da região do país o valor pode ser diferente mas estima-se que o preço do gás de cozinha teve um aumento de cerca de 6%.

Auxílio para famílias de baixa renda

Esse novo Auxílio caso seja aprovado deverá atingir apenas algumas famílias brasileiras. A proposta é que o Auxílio Gás Social seja destinado exclusivamente as famílias de baixa renda.

Auxílio Gás Social
Quer saber mais quem é considerado família de baixa renda? Acesse esse nosso artigo!

Financiamento do Auxílio Gás Social

Com o surgimento de propostas dentro do Legislativo, a primeira pergunta é de onde virá o recurso para pagamento de tal benefício. No caso do Auxílio Gás Social, a proposta detalha que a primeira fonte de recursos para assegurar
a medida é a parcela dos royalties e de participação especial que é decorrente da exploração de petróleo e gás natural, o que cabe à União.

O relator da proposta, o deputado Christiano Aureo (PP-RJ), afirma que o preço do gás vem sofrendo forte impacto devido a desvalorização do real frente ao dólar.

O que a família precisará fazer para ter direito caso seja aprovado o Auxílio Gás Social?

A primeira pergunta das famílias será como elas poderão ter direito a esse novo benefício caso ele seja aprovado.

O projeto ainda segue para votação no Senado e poderá demorar um tempo até realmente ser colocado em prática. Entretanto, um dos critérios para ter direito será a família fazer parte do Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e possuir renda familiar per capita menor ou igual a meio salário mínimo ou ter algum integrante que receba o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Deixe um comentário

Comentários