Como será o pagamento do Auxílio Emergencial?

O governo federal está articulando com outros ministérios o pagamento do auxílio emergencial. Segundo informações do Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, a logística de pagamento está sendo articulada entre os ministérios e as agências bancárias.

Qual será a forma de pagamento do Auxílio Emergencial?

A principal forma de pagamento será através das agências bancárias, Banco do Brasil e Caixa Econômica. As lotéricas como
correspondentes da Caixa também irão realizar o pagamento, juntamente com as agências dos Correios. O maior número de agentes pagadores é para facilitar a agilidade no pagamento dos benefícios, evitando assim aglomerações. Geralmente a Caixa Econômica e as lotéricas sofrem com um número gigantesco de pessoas nas filas.

Governo pretende criar um cartão do Auxílio

O intuito do governo é criar um cartão para o Auxílio Emergencial. Esse cartão facilitaria o recebimento do benefício. Entretanto existem outras opções que estão sendo pensadas para agilizar o procedimento. O governo estudar, por exemplo, pagar os beneficiários do Bolsa Família por meio de uma folha suplementar. Ou seja, quem for beneficiário do Bolsa que optar receber o Auxílio, teria a possibilidade de sacá-lo com o próprio cartão do Bolsa Família.

Beneficiários do Bolsa poderão optar

Os beneficiários do Bolsa Família poderão optar entre receber o Auxílio Emergencial do governo ou o Bolsa Família. Essa opção será dada pelo governo as famílias que tenham o perfil para receber o auxílio. Com isso, a família que optar receber o Auxílio Emergencial naquele período, ficará sem receber o Bolsa Família durante a vigência do auxílio.

Quem terá direito a receber o Auxílio?

O auxílio será pago a cerca de 24 milhões de famílias. Embora seja um número grande, nem todas as famílias de baixa renda têm direito pois existem critérios para o recebimento. Saiba quais são os critérios:

  • ser maior de 18 anos de idade;
  • não ter emprego formal;
  • não ser titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, à exceção do Bolsa Família;
  • ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos;
  • que, no ano de 2018, não tiver recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

Leia Mais

Fernando Felix
Bolsa Família

One Comment

  • RONEY JOSE DEMETRIO

    sou registrado no mei mais esto com restriçao no cnpj, PERGUNTO VOU TER DIREITO AO AUXILIO

Comentários