Nordeste fica com 3% das novas concessões do Bolsa Família

O governo de Jair Bolsonaro só concedeu 3% do Bolsa Família ao Nordeste agora em Janeiro de 2020. As regiões do Sul e Sudeste foram priorizadas recebendo 75% das novas concessões.

Nordeste fica com 3% das novas concessões do Bolsa Família

O número de novas concessões tinha sido reduzido drasticamente desde Maio de 2019. Entretanto, a partir de Janeiro de 2020 o Governo que prometia regularizar a situação, voltou a conceder novos benefícios. Ainda assim, um número muito pequeno de novos benefícios foi concedido e a fila continua enorme. Hoje, estima-se que mais de 1 milhão e meio de pessoas continuem na fila do programa.

Agora em Janeiro de 2020 foram liberados cerca de 100mil novos benefícios. Porém, só 3% desse número de novos benefícios vieram para o Nordeste. O Sul e o Sudeste ficou com cerca de 75% desses benefícios. O governo, porém, até agora não informou o motivo. O benefício é concedido para as famílias que estão na fila de espera aguardando receber o benefício e que possuem perfil para recebimento. A fila desde os últimos anos é a nível nacional, ou seja, quando alguém sai do programa em qualquer cidade do Brasil, esse lugar é disponibilizado para outra pessoa na fila que pode morar em qualquer região do Brasil.

Nordeste concentra 36,8% das famílias em situação de pobreza e extrema pobreza

Embora a fila seja nacional, é importante salientar que o Nordeste é umas das regiões mais vulneráveis do Brasil. Atualmente, o Nordeste concentra 36,8% das famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, ou seja, 36,8% de famílias que fazem parte do perfil do Bolsa Família.

Sendo uma das regiões mais pobres do Brasil, o Nordeste sempre foi uma região atendida pelo Bolsa Família de forma prioritária. Um número muito grande de novas concessões do Bolsa Família era liberado para a região. Nas eleições de 2018, a Região Nordeste foi a única que votou majoritariamente no candidato do PT, Fernando Haddad. No segundo turno, o petista teve 69,7% dos votos válidos, ante 30,3% de Bolsonaro. Nas demais regiões, o atual presidente foi o vencedor. No Sul, conseguiu a maior vantagem: 68,3% ante 31,7% de Haddad. E embora isso tenha sido visto ao longo dos últimos anos como uma política eleitoreira, os números da pobreza justificam a necessidade de priorizar essa região.

Consequentemente, ao analisarmos um número de apenas 3% de novas concessões, percebemos que a região tende a enfrentar grandes problemas de vulnerabilidade social, ainda mais pela crise econômica e política que o país vivencia.

Redução de concessões pode causar o rompimento do Nordeste com o Governo Federal

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) condenou nas redes sociais a menor distribuição de renda para o Nordeste. O senador apontou que isso pode causar o rompimento do Nordeste com o Governo Federal. A bancada do Nordeste tem 151 deputados e 27 senadores. Tasso foi relator da Reforma da Previdência e é considerado um senador alinhado com o governo. Entretanto, o senador não concorda com a redução no número de novas concessões do Bolsa Família para a região Nordeste.

No vídeo, o senador afirma também que irá convocar o Ministro da Cidadania para prestar esclarecimentos.

Fernando Felix
Bolsa Família

Comentários