Paraibano assumirá secretaria responsável pelo Bolsa Família

O paraibano Sérgio Queiroz será responsável pelo Bolsa Família. O pastor e procurador da fazenda assumirá o cargo de secretário especial do Desenvolvimento Social. O convite foi feito pelo Ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

Sérgio Queiroz assume Secretaria Especial de Desenvolvimento Social

O pastor Sérgio Queiroz deve assumir a Secretaria Especial do Desenvolvimento Social. O convite foi aceito e ele substituirá o ex-deputado Lelo Coimbra que estava à frente da pasta.

Natural de João Pessoa, Sérgio Queiroz atualmente é procurador da Fazenda Nacional. Sérgio é graduado em Engenharia Civil, Engenharia de Segurança no Trabalho e em Direito pela Universidade Federal da Paraiba (UFPB), com mestrado em Filosofia pela UFPB, na área de Filosofia Política e Ética.

Sérgio Queiroz falou ao G1 que assumir esse cargo será um novo desafio como gestor público e conversou um pouco sobre seus pensasmentos para o programa. “O foco inicial será o de melhorar a gestão e a eficiência do programa Bolsa Família, um dos principais do Governo Federal, mas o meu olhar também será voltado para todos os programas de inclusão produtiva como forma de buscarmos a dignificação da pessoa humana, por meio do trabalho e do empreendedorismo”, disse Queiroz.

Secretário é responsável pelo Bolsa Família

A Secretaria Especial do Desenvolvimento Social é a responsável por programas como o Bolsa Família, o BPC, o Criança Feliz e outros programas sociais. Essa pasta também coordena a Assistência Social no Brasil. Embora o Desenvolvimento tenha sido rebaixado de Ministério a Secretaria Especial, existe uma grande importância referente a pasta visto que a atual secretaria ficou responsável pelas antigas seis secretarias do Desenvolvimento Social e por todos os programas sociais.

Logo, o secretário é responsável pelo Bolsa Família. Sérgio Queiroz responderá ao Ministério da Cidandania e fará as mudanças cogitadas pelo ministro Onyx e pelo presidente Bolsonaro.

Bolsa Família terá melhorias relacionado a gestão e eficiência do programa

Em entrevistas concedidas pelo novo secretário, ficou claro que o programa Bolsa Família terá mudanças. Sérgio Queiroz afirmou que irá procurar melhorar a gestão e a eficiência do programa Bolsa Família, o cargo chefe da assistência.

Recentemente, o programa aparantemente demonstra problemas de gestão e de eficiência na transferência de renda condicionada para famílias vulneráveis. Desde Maio de 2019 que o número de concessões foi reduzido e atualmente mais de 1 milhão de pessoas aguardam receber pela primeira vez o benefício. Igual o INSS, o Bolsa Família sofre com filas de espera para recebimento de benefício. Famílias que precisam e estão a margem da vulnerabilidade social, aguardam durante meses serem contempladas.

O orçamento do Bolsa Família também continua sofrendo com a incerteza. O orçamendo o Bolsa Família para 2020 é menor do que o ano passado. Além disso, o governo planeja novamente pagar o Décimo mas tal como ano passado, não consegue determinar de onde será a origem do dinheiro.

Fernando Felix
Bolsa Família

Comentários